07 anos da Batalha no Palma Travassos

O ano foi 2010, Série A3 do Campeonato Paulista, um jogo que não sairá tão fácil da memória do torcedor quinzista, o dia era 08 de maio, o estádio Palma Travassos, na cidade de Ribeirão Preto e o confronto Comercial e XV de Piracicaba. Um empate garantiria o acesso ao Nhô Quim para a Série A2.

A temporada daquele ano começou horrível, no comando de Nei Silva, o clube estava nas últimas caindo para a quarta divisão Estadual. Mas o XV tinha um cara chamado Moisés Egert, que assumiu o comando da equipe e conseguiu fazer com que o time reagisse dentro do campeonato, chegando entre as oito melhores equipes na primeira fase.

Na fase final, o Grupo 03, tinha XV de Piracicaba, Comercial, Ferroviária e XV de Jaú.

O Nhô Quim estava na última rodada com oito pontos ganhos, e só dependia de suas forças para chegar ao acesso. E o empate veio sofrido, mas o XV subiu.

A Batalha de Palma Travassos

Por que este nome, pois primeiro que foi uma partida pra lá de decisiva, além de muita rivalidade.

A violência por partes da torcida do Comercial, começou logo na chegada de jornalistas de Piracicaba, carro de uma equipe de Rádio da cidade, foi covardemente atacado por torcedores locais. A violência se estendeu também contra dirigentes do XV de Piracicaba.

Com bola rolando a partida foi de poucas chances das equipes.

Aos 44 minutos do segundo, o lance que mais marcou este duelo. Cruzamento na área do XV de Piracicaba, tremenda confusão, o jogador do Comercial empurrou a bola para as redes, mas o auxiliar Luis Alexandre Nilsen, invalidou o gol, dando impedimento.

Após a anulação, a revolta começou por parte dos jogadores do Comercial que agrediram a arbitragem. Com isso a torcida do Bafo, inflamou e a confusão foi generalizada, os torcedores queriam invadir o gramado. A confusão teve duração de 10 minutos até que o arbitro reiniciou a partida.

O jogo tempo não passava, até o árbitro Rodrigo Guarizo do Amaral, encerrou o jogo.

FICHA DO JOGO:
DATA: 08 de maio de 2010.
LOCAL: Estádio Palma Travassos, em Ribeirão Preto/SP.
ÁRBITRO: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral.
PÚBLICO: 1.557 pagantes. RENDA: R$ 15.020,00.

COMERCIAL – Gustavo; Rogerinho (Laerte), Alemão, Edson Batatais e Laerte (Jeferson); Cenedesi, Jordã, Belé e Carlos Eduardo; Rafinha e João Paulo Garcia. Técnico: André Oliveira.

XV DE PIRACICABA – Fernando Hilário; Fellipe Nunes, Marcus Vinícius, João Paulo e Ceará; Diego Silva (Carlão), Jordy Guerreiro, Marlon e Givanildo; Paulinho e Wesley (Lucas Biselli). Técnico: Moisés Egert.

Publicidade

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.