2ª Galinhada do Alvinegro

Arte: XV de Piracicaba - Felipe Fernandes

O XV de Piracicaba promove no sábado, 13 de janeiro a sua 2ª Galinhada do Alvinegro que marca o início da temporada 2018. Para comemorar a estréia do time na Série A2 do Campeonato Paulista, o evento também irá homenagear a equipe que conquistou há 50 anos o título da divisão de acesso do Estadual de 1967, que teve a decisão no dia 17 de janeiro, no ano seguinte.

Os convites são limitados e podem ser adquiridos com antecedência na secretaria do Estádio Barão da Serra Negra (por R$ 30,00 para os sócios Nação XV e R$ 40,00 para os não sócios) ou na portaria no dia do evento. Na oportunidade, será lançada a camisa retrô, que remete justamente a esta façanha. O material estará à venda em breve e poderá ser adquirida na XV Mania ou online pelo site da loja oficial do Nhô Quim.

“O Paulistão A2 está para começar e será mais uma oportunidade de promover o encontro entre clube e torcida. A primeira edição foi especial justamente nesse sentido e esperamos que isso se repita, ainda mais quando teremos como foco principal um título tão importante alcançado nesses mais de 100 anos de XV de Piracicaba”, disse o coordenador de comunicação e marketing do clube, Eduardo Castellari.

O título de 1967

Apesar de o Campeonato Paulista ser do ano de 1967, o título veio exatamente no dia 17 de janeiro do ano seguinte, diante do Bragantino. A competição teve início com 30 equipes divididas em duas séries, cada uma subdividida em dois grupos. A primeira fase, jogada em dois turnos, classificaria os dois primeiros de cada chave, totalizando oito times, que disputariam a segunda fase em partidas eliminatórias realizadas no estádio do Pacaembu.

A nova etapa do certame definiria os quatro melhores que jogariam um torneio final. O campeão geral garantiria vaga à Divisão Especial em 1968. Na primeira fase, o XV de Piracicaba foi o campeão do grupo B, com 22 vitórias, seis empates, duas derrotas, 68 gols marcados e 15 sofridos. Em 18 de novembro de 1967, com os oito classificados para a segunda fase, a Federação deu o pontapé inicial aos confrontos eliminatórios.

O Nhô Quim enfrentou o Votuporanguense e venceu o primeiro duelo por 3 a 1 e empatou o segundo em 0 a 0. Desta forma, o Alvinegro garantiu presença no quadrangular final. O XV venceu, na sequência, o Ferroviário, por 2 a 1, e o Bragantino, por 3 a 0. À frente na classificação, os comandados de Armando Renganeschi acabaram surpreendidos pelo Paulista na rodada final (derrota por 1 a 0) e assim o quadrangular terminou empatado entre três concorrentes.

Os postulantes ao título deveriam, então, se enfrentar, ainda no estádio do Pacaembu, novamente e o XV garantiu a taça ao superar o Paulista, por 2 a 0, e o Bragantino, por 4 a 3. O Alvinegro Piracicabano foi a campo no derradeiro embate com: Claudinei; Neves, Piloto, Protti e Zé Carlos; Hidalgo e Eli Cotucha; Amauri, Joaquinzinho, Varner e Piau. Amauri, duas vezes, Joaquinzinho e Piau marcaram para o Nhô Quim no jogo do título.

Taça dos Invictos

Com 25 partidas sem saber o que é uma derrota no estadual, o elenco quinzista ainda atingiu outra façanha: conquistou a Taça dos Invictos, troféu oferecido pelo jornal “A Gazeta Esportiva” ao clube que conseguisse a maior série invicta em jogos oficiais no Campeonato Paulista. A posse foi de forma definitiva, pois o XV superou o número de partidas sem perder do Paulista de Jundiaí, que, em 1966, contabilizou 21 jogos sem sofrer nenhum revés.

 

Publicidade

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*