Atividade física: ‘arma’ contra a Covid-19

Em tempos de coronavírus (Covid-19) podemos fazer muitas coisas para minimizar as possibilidades de contágio da doença e seus fatores agravantes. A atividade física é uma arma que pode auxiliar muito neste processo. Os benefícios dos exercícios físicos são inúmeros, principalmente quando em se tratando da questão imunológica. A atividade física não previne o contágio, mas deixa o organismo mais resistente e protegido contra outras doenças que podem ser fatores determinantes para potencializar a ação do vírus.

Ao fortalecer o sistema imunológico, a resposta do organismo será mais eficiente contra diversos casos de infecção e é, também com esse propósito, que a prática de atividades físicas pode atuar. É praticamente consenso entre os estudiosos que a prática regular de atividades físicas com intensidade moderada pode ser considerada como uma aliada no aumento da imunidade.  O aumento dos linfócitos (células do sistema imunológico que atuam com a função de defender o organismo de agentes desconhecidos) extingue e neutraliza células infectadas por vírus e bactérias.

Seguindo por este aspecto temos que sempre pensar nos cuidados ao praticar qualquer atividade física em ambientes externos. Os cuidados com a prevenção têm que ser levados a sério, ocorrendo isso podemos sim manter nossos hábitos saudáveis, sem comprometer nossas atividades.

CORRIDAS DE RUA

A corrida traz uma infinidade de benefícios para o seu dia a dia, além de fazer com que você tenha melhora no bem-estar. Mas, assim como outros exercícios, investir nas passadas afeta o sistema imunológico positivamente, o que traz ganhos à imunidade, deixando problemas de saúde bem longe de você.

Durante a corrida, você ativa o sistema neuroendócrino, responsável por produzir hormônios como adrenalina, cortisol e endorfina, assim como aciona os neurotransmissores. Ao correr, aumenta o trabalho muscular e do seu coração, além de ativar ainda mais o sistema respiratório e de todos os outros envolvidos com o exercício. Isso porque, sempre que o sistema neuroendócrino é ativado, consequentemente o imunológico também passa a agir. Daí vem a importância de se manter em movimento.

Ao dar as suas passadas, o corpo se vê obrigado a se proteger da inflamação provocada pelos movimentos, a defender o organismo contra possíveis lesões causadas pelo exercício. E, inclusive, faz com que você tenha capacidade de correr, já que as moléculas produzidas pelo sistema imunológico influenciam de maneira importante a musculatura periférica e cardíaca.

CORRER COM OU SEM MÁSCARA?

Teremos de adotar novos hábitos? Alguns atletas, mesmo durante a pandemia, já estão usando o item para treinar. Mas como será depois?

Durante este período de isolamento social, a orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde é de sempre cobrir o rosto ao sair de casa, mesmo que seja para a prática de exercícios físicos.

O esportista deve ficar pelo menos um metro de distância de qualquer outra pessoa e evitar fazer atividades em grupo.

Segundo o diretor do programa de Ciências da Saúde da Universidade de Ciências de Filadélfia, Patrick Davitt, o corredor, se desejar correr sem máscara, terá de procurar um local onde esteja o mais isolado possível e, de preferência, sozinho.

“Se estiver correndo numa área com muitas pessoas, certamente elas deverão usar uma máscara. No entanto, o ideal é evitar essas situações. Enquanto conseguir correr sozinho numa área despovoada, pode deixar a máscara em casa. No entanto, vendo alguém no seu caminho, o ideal é atravessar a rua com bastante antecedência. É uma cortesia que devemos ter como corredores”.

Tudo para manter o necessário distanciamento social. Muitos especialistas afirmam que as máscaras não substituem o distanciamento social, sem dúvida nenhuma, hoje, o melhor modo de retardar a propagação do vírus.

Ou seja, mesmo se correr com uma máscara, ela não o tornará invencível e imune ao vírus.

O especialista norte-americano revela ainda que as máscaras de algodão, por acumularem a transpiração, não são as ideias para correr, recomendando comprar máscaras “respiráveis” e com “microfibras”.

Fica a dica para os amantes das Corridas de Rua!

Colunista – Alexandre Nascimento – Chefe do Setor de Eventos da Selam (Secretaria de Esportes, Lazer e Atividades Motoras)

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.