Atleta do Sub-17 supera grave lesão e se torna peça importante no Paulista

Foto Crédito: Vitor Prates

Quem compareceu ao Estádio Municipal Barão da Serra Negra para acompanhar a equipe Sub-17 do XV de Piracicaba pela rodada final da primeira fase do Campeonato Paulista e viu o Nhô Quim marcar o gol da vitória sobre o Rio Branco, que deu a segunda colocação ao time, no último minuto, mal imagina o que o autor do feito passou para chegar àquele instante. O atacante piracicabano Victor Gabriel precisou superar o risco de ter a breve carreira interrompida.

Então na categoria Sub-15, o jovem jogador do Alvinegro Piracicabano vivia um momento especial. Depois de se destacar com a camisa quinzista, ele foi emprestado ao Jorge Wilstermann da Bolívia para a disputa da Cruzeiro Cup, na Toca da Raposa, torneio que contou com grandes clubes brasileiros e da América do Sul. Em duelo com o Flamengo, Victor Gabriel sofreu uma séria lesão no fêmur e passou por cirurgia. Foram colocados uma haste e dois parafusos.

“Foi muito triste. Meu maior medo naquela hora era que eu não conseguisse voltar a jogar futebol”, lembra o atacante, que encontrou o apoio necessário driblar esse obstáculo. “Comecei a me acalmar quando iniciei o tratamento e me foi passado que em alguns meses eu estaria de volta”, falou, antes de citar a dificuldade no retorno aos treinamentos. “Até para trotar era complicado, sentia muitas dores, e isso fez com que meu medo voltasse”.

O retorno à uma partida oficial ocorreu no dia 25 de maio deste ano, cerca de um ano e meio após a grave contusão, na vitória do por 5 a 0 sobre o União Barbarense, em Piracicaba, pela oitava rodada do estadual. “Eu entrei no segundo tempo. Aos poucos, conforme fui fazendo as jogadas, o receio foi passando e fui ganhando confiança”, externou. O ápice, até aqui, foi justamente o tento perante os torcedores do Nhô Quim, no embate com a equipe de Americana.

“Só de poder atuar novamente já foi especial, só que sonhava em fazer um gol, ainda mais em um confronto importante como aquele”, comemorou. A recuperação foi feita toda no clube, com o fisioterapeuta Gabriel Gonzales. “O tempo estimado de recuperação, a princípio, era de três a quatro meses, porém, nesse processo, o Victor Gabriel apresentou um déficit de mobilidade do quadril, o que prejudicou sua volta às atividades normais”, comentou Gonzales.

Segundo o fisioterapeuta, esse empecilho não existe mais e o atleta encontra-se em ótimas condições físicas e plenamente apto a desenvolver seu futebol. “Após um longo trabalho de amplitude de movimento, muscular e correção postural, além do lado psicológico, ele apresentou uma grande evolução”, definiu Gonzales. O treinador Wagner Moraes elogia o crescimento de Victor Gabriel, também, dentro das quatro das linhas.

“Quando cheguei, percebi nos treinamentos que ele ainda tinha algumas dificuldades. Foi feito um processo específico com o jogador e, aos poucos, ele foi deslanchando. As oportunidades começaram a ser dadas. O Victor Gabriel tem entrado nos segundos tempos dos jogos, porque é quando ele consegue render mais, até estar em um ritmo normal, e tem nos ajudado muito. Temos essa pausa de duas semanas no Paulista e reavaliaremos isso na volta”, disse Moraes.

Escrito por Evandro Pelligrinotti – XV de Piracicaba

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.