Com início das Eliminatórias em setembro ameaçado, Conmebol e Fifa estudam alternativas

Sede da Conmebol, no Paraguai; entidade avalia alternativas para encaixar jogos das Eliminatórias no calendário — Foto: Divulgação

Devido a pandemia do novo coronavírus, as Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022, deveria ter tido bola rolando em março deste ano, mas a pandemia obrigou a FIFA e também a Conmebol a adiar as primeiras rodadas para o mês de setembro.

Até esta data está ameaçada. E as entidades estudam a melhor foram para se fazer.

As possíveis soluções para o problema seriam:

  • Aumentar as datas-Fifa para além dos nove dias atuais, e assim poder fazer três (ou mais) jogos, em vez dos dois atuais, em cada um desses períodos;
  • Criar novas datas-Fifa, nas épocas do ano em que as seleções não se reúnem (como dezembro, janeiro ou agosto, por exemplo).

Sobre a mudança de formato, ninguém cogita. FIFA e Conmebol concordam em manter a forma de disputa por pontos corridos, como jogos de ida e volta entre os 10 países da América do Sul.

O problema é que esse formato demanda 18 datas, ou nove “datas-Fifa” – período de nove dias em que as seleções nacionais se reúnem e para os quais os clubes são obrigados a liberar seus jogadores. Na Europa, o futebol de clubes é interrompido para que os jogadores não desfalquem seus times enquanto as seleções jogam. No Brasil não é assim.

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.