Retrospectiva do XV de Piracicaba – 2017

Categorias de formação:

No início do ano o XV, encarou a 48ª edição da Copa São Paulo de Futebol Jr. A equipe começou sob o comando de Ronaldo Guiaro, caiu no Grupo 16, com sede na cidade de Itú, e tinha os seguintes times, Ituano, Santa Cruz(PE) e Guarani(SP).

O time Piracicabano fez três partidas, nenhuma vitória, 1 empate e 2 derrotas, marcou dois gols e sofreu cinco, com um saldo negativo de três, sendo eliminado na primeira fase.

Campeonato Paulista Sub-15, Sub-17 e Sub-20.

No sub15 a equipe comandada por Rafael Vinícius, esteve no grupo 04, ao lado de Rio Branco, XV de Jaú, São Carlos, Inter de Limeira, União Barbarense, Jaguariúna e Independente.

Foram 14 jogos disputados, com duas vitórias, 06 empates, 06 derrotas, 13 gols marcados, 21 gols sofridos, saldo negativo de 8. Terminando a primeira fase na 7ª posição.

Sub-17 e Sub-20

A equipe comandada por Diego Favarin, esteve no grupo 04, ao lado de Rio Branco, XV de Jaú, São Carlos, Inter de Limeira, União Barbarense, Jaguariúna e Independente.

Terminando a primeira fase na segunda colocação, em 14 jogos disputados, foram 09 vitórias, 01 empate, 04 derrotas, marcou 25 gols, sofreu 13 e teve um saldo de 12.

Na segunda fase do Campeonato Paulista, o sub-17 do XV de Piracicaba, fez parte do Grupo 11, ao lado de Ferroviária, Mirassol e Osasco. Em 06 jogos, 01 vitória, 02 empates e 03 derrotas, marcou 03 gol e sofreu 07, saldo negativo de 4, terminando na terceira posição.

Após o sub-17, Diego Favarin, passou a comandar a equipe sub-20 do XV de Piracicaba, no lugar de Ronaldo Guiaro.

O grupo 02, além do XV, tinha a Ponte Preta, Capivariano, Desportivo Brasil, São Carlos, Ituano, Rio Claro, Mogi Mirim, Independente, Velo Clube e Rio Branco.

O Nhô Quim, fez 20 jogos, 04 vitórias, 02 empates e 14 derrotas, marcou 21 gols e sofreu 34, um saldo negativo de 13.

Liga Piracicabana de Futebol

A equipe sub-14 do XV de Piracicaba entrou em campo, no dia, 16 de dezembro pela decisão da Liga Piracicabana de Futebol e venceu o Chute Inicial de Limeira, pelo placar de 3 x 0. Os gols do Nhô Quim foram de Gabriel Siqueira, Giovanny e Vinicius Tabai.

Com esta vitória o time comandado por Rafael Vinícius sagrou-se campeão. Foi o primeiro título do treinador que teve neste ano sua estréia na categoria sub-15 do alvinegro.

Campeonato Paulista Série A2

Campeonato Paulista Série A2, o XV de Piracicaba brigou até a última rodada contra o rebaixamento, escapando após vencer a Portuguesa no Barão da Serra Negra, por dois a um, gols de Carlo Alberto e Rodrigo.

Três treinadores comandaram o XV, na Série A2 do Paulista, começando com Cleber Gaúcho, depois Ronaldo Guiaro e por último Vica.

Na competição estadual, o Nhô Quim terminou na 12ª posição, foram 25 pontos somados, em 19 jogos disputados, com 5 vitórias, 10 empates, 04 derrotas. Foram marcados 25 gols e sofridos 22, um saldo positivo de 3.

Campeonato Brasileiro Série D

Depois de muitos anos longe de um Campeonato Brasileiro o XV de Piracicaba, voltou a competição na Série D, e o comandante foi Márcio Fernandes, mas o time não passou da primeira fase.

O Nhô Quim, caiu no grupo formado por São Paulo/RS, Operário/PR e Brusque/SC

A estréia foi no dia 21 de maio, contra o São Paulo do Rio Grande do Sul, no Barão da Serra Negra e venceu por 1 x 0. O Nhô Quim jogou duas fora de casa contra Brusque em Santa Catarina e Operário em Ponta Grossa no Paraná, perdendo os dois jogos por 3 x 1 e 1 x 0.

Na volta ao Barão, o XV voltou a perder para o Operário, por 1 x 0. Contra o Brusque em Piracicaba, vitória magra por 1 x 0 e só um milagre no Rio Grande do Sul, garantiria o alvinegro na Série D, a vitória veio por 4 x 3, mas o Brusque derrotou o Operário no último minuto.

No dia 26 de junho, Márcio Fernandes é demitido do XV de Piracicaba.

Foram seis jogos na Série D, com três vitórias e três derrotas, Tito foi o artilheiro da equipe com 3 gols.

Copa Paulista

Com a desistência do Marília e a eliminação no Campeonato Brasileiro da Série D, a diretoria do XV de Piracicaba, encaminhou a Federação Paulista de Futebol, um comunicado para preencher a vaga do time que desistiu da competição. O pedido foi aceito e o XV estreou na Copa Paulista no dia 03 de julho, diante do Penapolense, no Barão da Serra Negra, com o comando técnico de Alexandre Torrezan, o Xandão, vencendo por 1 x 0.

Evaristo Piza fez sua estréia no Nhô Quim longe do Barão, contra o Noroeste, empatou em zero a zero. Dias depois enfrentou o Mirasol e a primeira derrota por 2 x 0.

O treinador estreou em Piracicaba, diante do Velo Clube e venceu por 3 x 2. No comando da equipe Piracicaba, Piza ficou 10 jogos em perder, foram oito vitórias e dois empates.

Na segunda fase pegou um grupo com Linense, São Paulo, Portuguesa. Passou em terceiro melhor classificado.

Nas quartas de final eliminou a forte equipe do São Caetano, perdendo no ABC por 2 x 1 e devolveu o resultado em Piracicaba por 2 x 0.

Na semifinal encarou o clássico regional diante da Internacional de Limeira. No Barão vitória do Nhô Quim por 2 x 1. Em Limeira o Leão venceu por 2 x 1 e na decisão por pênaltis deu Inter por 4 a 3, tirando o sonho do XV de conquistar o bi-campeonato da Copa Paulista.

O artilheiro do XV na competição foi Bruninho com 06 gols. Seguido de Rafael Gomes e André Cunha com 05.

O XV terminou a Copa Paulista como a terceira melhor campanha, foram 22 jogos, 12 vitórias, 05 empates, 05 derrotas, 34 gols marcados, 17 gols sofridos, saldo de 17, um aproveitamento de 62,12%.

No ano, foram 47 partidas disputadas, 20 vitórias, 15 empates, 12 derrotas, 66 gols marcados, 49 gols sofridos e um saldo de 17.

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.